Friday, May 26, 2006

Milages que nos tocam


Asclepius, Deus grego da Medicina (estatua romana)

A Sra. A era uma quarentona robusta, mãe de tres crianças pequenas. Internada há algumas semanas com sintomas estranhos, estava numa das minhas enfermarias. As crianças visitavam-na, sempre muito reguilas, prescrutavam a mãe com um olhar curioso e apreensivo. O marido sesntava-se ao seu lado com uma muito sério e preocupado.
Ao principio estava a ser tratada por causa de uma vasculite mais ou menos generalizada, muitas dores e úlceras orais e anais. Mas o quadro clinico depressa se alterou e a Sra. A começou a mostrar sintomas neurologicos e reumatologicos. Observada por médicos de diferentes especialidades, nenhum avançava um diagnóstico. Parecia meningite... começou a ser tratada tendo como base este diagnóstico, mas os sintomas pioraram. Depois pensou-se numa doença reumatológica rara mas os testes e alguns dos sintomas eram incompativeis.
Entretanto, a Sra. A piorava de dia para dia de um modo vertiginoso. De matrona robusta passou em breves semanas a um vegetal alimentado por uma sonda, confinada a cama, sem outros sinais de vida senao os movimentos das pálpebras. Os orgaos internos começaram a ser afectados, o coração, os pulmoes. Começaram as tentativas para arranjar uma cama nos cuidados intensivos porque a continuar assim, nessa escalada assustadora de pioras, necessitaria de ser intubada para poder respirar...
Os médicos desesperavam impotentes. Sem um diagnóstico, apenas podiam prestar alivio sintomatico. Até que um dos membros júniores da aquipa colocou a hipótese...e se fosse Doenca de Behcet? Rara, bem sabia, mas explicava alguns dos sintomas: a vasculite, as úlceras, o envolvimento neurológico. No entanto, os exames neurologicos nao eram os comuns da doença. Em desespero de causa, a equipa decidiu tentar o tratmento para aquela doença.
A doença de Behcet é uma doença auto-imune de origem desconhecida. Basicamente, tal como em outras doencas auto-imunes, o sistema imunitário perde a capacidade de reconhecer certas células do organismo e começa a atacá-las como se fossem corpos estranhos. O tratamento consiste assim em agentes que suprimem o sistema imunológico. Corticosteroides e Cyclofosfamida foi o tratamento escolhido.
O impacto foi incrivel, no dia seguinte ao tratamento a Sra. A mostrou melhoras muito positivas que continuaram, tornando-se evidente no segundo dia que o tratamento estava a resultar. Os sintomas neurológicos regrediram bem como a vasculite. Pouco tempo depois, a sonda que permitia A Sra. A ser alimentada foi retirado.
E foi com um prazer enorme que via a Sra. A sair do hospital pelo seu próprio pé passadas duas ou tres semanas!
O caso da Sra. A foi um dos que mais marcou de entre os doentes das minhas enfermarias. Nao só pela degradação fulminante que nos encheu de raiva impotente, mas também pelo alivio que o sucesso quase milagroso da sua cura nos transmitiu. Muitas vezes é assim, o corpo humano tem segredos que nao sao facilmente revelados e a diferanca entre a morte e a vida muitas vezes é tao ténue!...

10 Comments:

Anonymous J.paulo said...

Não há milagres.
Existe é sorte.

2:25 PM  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Casoaparentadomas ainda mais notável, à luz da tua conclusão foi o de umcamarada meu, atlético embora de pequena estatura que, na Guiné, de súbito começou a definhar; febres altas e baixas, à vez, outras maleitas que não sei descrever e prostração. Acabou internado; depois foi evacuado para o HMP, em Lisboa, de ondesaiu com 38 kg para a Alemanha a ver se... Ninguem conseguia acertar numa causa ou numa terapêutica. E ele a definhar, aos poucos; e a dizer 'Eh pá desta vez apago-me...', numa vozinha ténue. Parecia um cadáver animado!
DE REPENTE! Sem mais nem menos, na Alemanha, começou a recuperar e voltou à normalidade (na verdade, ficou sempre com um vago ar envelhecido).
Nunca se foi idetificada a causa!

2:25 PM  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Nunca foi identificada a causa.


(desculpa a gralha)

2:26 PM  
Blogger TR said...

Fatntástico. É uma excelente prova das vantagens de um trabalho em equipa!

3:24 PM  
Blogger greentea said...

quantas vezes não há esse júnior que levanta a voz e não o quererão ouvir os outros, do alto pedestal do seu orgulho... e o paciente vai desta para melhor sem se saber como nem porquê.
Constatamos q o tratamento não produziu efeito. E é tudo.Ninguém dá uma explicação à familia ou vem apenas a desculpa do sistema imunitário enfraquecido, ou que o doente não reage à terapia...

Parabéns à equipa , essa, que tratou a sra A e soube ouvir na hora certa o tal Junior e a sua hipotética hipótese.

Um beijo para ti, Roosário.

3:55 PM  
Anonymous Rosario A. said...

Bom dia!
Pois é... nao ha milagres. Esta senhora teve muita sorte!
Pirata, bem estranho esse caso! Alguma coisa boa terao feito ao homem nas Alemanhas...
TR, a minha contribuicao foi apenas de pesquisar a dose para a Ciclfosfamida para esta doenca e tratar dos assuntos relacionados com a sua monitorizacao. Ainda assim, é como tu referes, vantagens de um trabalho em equipa.
Greentea, felizmente aqui as coisas sao diferentes relativamente aos deuses-todo-poderosos dos Senhores doutores. Todas as pessoas da equipa dao o seu contributo e mesmo os farmaceuticos (euzica) tem uma accao importante que é solicitada e valorizada (mesmos pelos chefes de servico!...)
Bjicos!

4:17 PM  
Blogger chuvamiuda said...

.....é muito compensador, ter estes resultados, mas se me é permitido, parece-me que eles são também fruto de muito empenho e dedicação, em vez de resignação e deixa andar, parabéns a todos.....

Beijo

7:42 PM  
Blogger Pé de Salsa said...

Mais um óptimo texto Rosário e uma boa notícia que me deixou feliz.
Ainda bem que aí as coisas funcionam. Cá, não sei não! Os médicos são uns "sabem tudo" e ai de quem se atreva a sugerir alguma coisa.

Beijinho
Pé de Salsa

8:49 PM  
Blogger pintoribeiro said...

Pois. Demasiado. Boa noite Rosário. Bjiku e abraciku,

9:34 PM  
Anonymous Anonymous said...

Your website has a useful information for beginners like me.
»

10:07 AM  

Impressoes

<< Home