Wednesday, December 13, 2006

Quantas vidas?

(Goya)

Ao ler a excelente análise do Funes sobre a relatividade do valor da vida humana lembrei-me que curiosamente, ao contrario do que muita gente pensa, o responsável pelo maior número de mortes de seres humanos e não só, não foi qualquer ditador conhecido ou déspota totalitário facilmente identificável. O triste responsável pela morte de um número incalculável de seres humanos e todas as outras espécies do planeta, descrito pelos historiadores como o organismo, o ser vivo singular que maior impacto teve na história do planeta foi... o Sr. Thomas Midgley! Ja ouviram falar do magano? Não?... É que curiosamente, não só o personagem recebeu importantes prémios por isso como ainda, quase 60 anos depois da sua morte continua indirectamente a exercer os seus nefastos efeitos.
Thomas Midgley (1889-1944) foi o Engenheiro Quimico que descubriu a engenhosa maneira de adicionar chumbo à gasolina, arranjando ainda um nome inócuo para a coisa: TEL (tetra-ethyl lead) para disfarçar quão nociva era. A adição de chumbo à gasolina resultou na libertação para aatmosfera de quantidades gigantescas de chumbo causando graves problemas de saúde a nivel mundial. O próprio Midgley foi vitima de envenenamento por chumbo. Mas sobreviveu...
Mas não satisfeito por esta sua incrivel descoberta, Midgley ainda se esforçou mais e inventou... os CFC's usados durante décadas nos frigorificos, sprays e afins, tendo um impacto dificil de contabilizar no clima mundial.
Finalmente aos 51, antes de conseguir inventar algum coisa mais nociva a Natureza tentou eliminá-lo com polio. Mas ainda assim a figura sobreviveu, e gravemente incapacitado pela doença, inventou um complexo sistema de cordas para o ajudar a levantar-se da cama. E foi esta sua invenção que acabou por matá-lo. Aos 55 anos Midgley estrangulou-se acidentalmente nas coras da sua invenção, antes de serem completamente conhecidos os efeitos dos CFC's.

Labels:

14 Comments:

Blogger Maria Papoila said...

Morreu enforcado, como deveria acontecer a todos os que como Hitler, Pinochet e Suarto usaram do poder para matar pessoas inocentes e opositores.

4:27 PM  
Blogger Unicus said...

Rosário, terá sido justiça poética?
Beijinhos

4:39 PM  
Blogger Funes, o memorioso said...

Este é, de facto, o maior bandido de todos os facínoras da História. Não tanto pelo chumbo na gasolina, que isso até ajuda os mais raquíticos a ganharem algum peso, como pelo que fez ao meu blog, quando vim ler este post.
Grande bandido!

4:47 PM  
Anonymous Anonymous said...

Coisinha ruim o Sr. Midgley...
As coisas que aprendo por aqui. Post fantástico, parabéns!

Jinhos.

5:05 PM  
Anonymous Anonymous said...

Sim foi criminoso.
Só tem a desculpa de ter pensado estar a fazer bem.
Enquanto que quem assassina ou tortura sabe bem que está a fazer mal, por mais desculpas que arranje.
Beijinhos

5:50 PM  
Blogger Rosario Andrade said...

... o Midgley foi de facto um bandidaço!...ehehehhe! sabe deus o que iria inventar a seguir se a Natureza não lhe tivesse dado cabo do canastro. Pena que com os ditadores a mesma não tome as mesmas medidas...
Bjicos

5:53 PM  
Anonymous nefertiti said...

a imagem que escolheu diz tudo.

8:19 PM  
Blogger amadis / pintoribeiro said...

Bjinho,

9:09 PM  
Anonymous Anonymous said...

Se o inferno visitado por Ulisses existe, o nosso caro Midgley vai passar a eternidade a abastecer as fornalhas, com gasolina sem chumbo, claro!

10:38 PM  
Anonymous João L. said...

A descoberta científica não vem com manual de instruções.
Não me diga que acha que a Marie Curie é a responsável pela morte do espião dissidente Litvinenko?

10:43 PM  
Blogger chuvamiuda said...

..............

a inteligência humana é fértil

tanto para o bem como para o mal
..............

Beijo e bom dia

7:34 AM  
Blogger Xica said...

"De boas intenções está o inferno cheio".
Tens toda a razão: a sua descoberta talvez tenha sido a que teve, tem e ainda terá os efeitos mais nefastos para toda a vida no nosso planeta. Só espero que alguém tão fértil de imaginação consiga encontrar solução a tempo (quer dizer já existem algumas, mas os interesses económicos a elas se recusam a render).
beijitos.

10:09 AM  
Blogger Vida said...

Bom dia Rosário, realmente é devastante os efeitos da descoberta deste senhor, nem ele deve ter tido consciência deles, esperemos só, que se vá a tempo de corrigir os erros.

Beijinhos.

11:28 AM  
Blogger rps said...

Que história impressionante!
E muito interessante!
Obrigado, Rosário.

6:12 PM  

Impressoes

<< Home