Friday, February 24, 2006

Uma questao de bilis...



Na edição da revista Nature de 5 de Janeiro publica-se um interessante artigo de Laura Spinney sobre uma exibção nas galerias nacionais em Paris e Berlim. Intitulada “Melancolia, génio e loucura no Ocidente”, procura seguir as diferenças de atitude perante a melancolia ao longo dos séculos.
A melancolia foi considerada fonte de inspiração por intelectuais, misticos, artistas e cientistas. Os antigos Gregos consideravam-na como fonte criativa mas com a chegada do cristianismo adquiriu um significado diabolico. Os pensadores medievais não reconheciam qualquer criatividade relacionada com a melancolia e associaram-na antes com demencia a alucinação.
Para os filósofos gregos a melancolia tinha origem no baço e na bilis negra, tendo o Outono como estação, o entardecer como hora favorita do dia, a terra como elemento, e Saturno como planeta.
A Renascenca veio alterar a percepcao da melancolia passando esta a ser considerada como fonte de inspiração. Entre os filhos de Saturno encontravam-se parias socias assim como individuos de temperamento soturno. Entre outras criaturas que vieram enriquecer o imaginario, o lobisomem tornou-se parte no fenómeno. No sec. XVII D. Quixote era um exemplo de sonhador melancólico.
Com o advento do Iluminismo, ideias sociais e médicas divergentes surgiram. O diagnóstico de monomania foi então usado para este tipo de comportamento e mais tarde o termo depressão bipolar começou a ser usado para denominar as fases maniaca e depressiva da condição.

5 Comments:

Blogger Danilo Dornas said...

Muito bom o seu texto... Adoraria que vc conhecesse também o meu blog. http://paideiadigital.blogspot.com

2:15 PM  
Blogger O Micróbio said...

Bom fim de semana!

3:19 PM  
Anonymous Anonymous said...

Afinal o que é a melancolia,será uma melancia alcoólica?

3:38 PM  
Blogger spartakus said...

obrigado por me dedicares um post. bnoite, bjinhoss e abracikos.

8:05 PM  
Blogger Pólux said...

E no entanto, é tão "melosa", pelo menos no início, a palavra que traduz esse estado de alma tão depressivo, caracterizado por tão profunda quão vaga tristeza. :)

8:42 PM  

Impressoes

<< Home