Thursday, August 30, 2007

Impressões- o Presente do Passado

A festa de Carção continua a ser um sucesso e os mordomos cada vez mais se esforçam para tornar a festa num acontecimento de nota na região. Este ano as festividades incluíram uma feira de artesanato da zona e as barraquinhas, organizadas com extremo bom gosto, incluíam ainda artigos do dia a dia da aldeia. Uma ideia absolutamente brilhante, com imenso sucesso e a que espero ver dar continuidade!
Eis algumas impressões...



...artigos de cobre e cestaria


...mulida e albarda (foi difícil convencer um burrico a posar durante o tempo todo!...)


...casas de granito e mantas


...foles e máscaras de madeira


...tear tradicional e demais utensílios


...eu e a minha comadre tecedeira, a D.Teresa (ou ti Teresa)


...a minha colcha de linho, tecida pela mãe Joaquina (esta não era para vender, eheheh!)


... destilador de cobre onde se faz a aguardente


... tanha de azeite (recipiente para guardar o azeite)

10 Comments:

Blogger SoNosCredita said...

olá :)

1:15 PM  
Blogger Opintas/Bernardo Kolbl said...

Soberbas fotografias. E memórias.
Bom fim de semana e um abraço.

6:02 PM  
Blogger amigona avó e a neta princesa said...

Lindo, gostei muito de ver! Queria pedir desculpa porque há muito tempo que não passava por aqui! Perdi o teu canto, não sei porquê...agora continuarei por aqui...beijo e bom domingo...

10:33 PM  
Blogger kurika said...

Linda...a festa e Tu...

Beijinhos

12:04 AM  
Blogger greentea said...

lindissima a festa e tudo em torno dela


beijinhos

10:57 AM  
Blogger Barão da Tróia II said...

Bem bonito, os velhos ofícios. Muitos já desaparecidos. Boa semana

1:42 PM  
Blogger marta said...

Desculpa...

Na minha zona (salvo seja, na da minha fámília) dizia-se talha de azeite.


beijinho

6:57 PM  
Blogger Elipse said...

és muito, muito bonita.
por seres quem és, pelo que escreves, pelo que divulgas e por teres uma carinha espectacular!!!

beijinho.

10:36 PM  
Blogger Chanesco said...

Olá Rosário

Em Agosto não fui ver o Quim Barreiros a Carção, mas pude vê-lo em Setembro perto da minha terra.

Música à parte, esta mostra de artesanato prova que, tanto no Nordeste Transmontano como aqui pela Raia Perdida, há um esforço em varrer velhos hábitos rotineiros para tentar atrair turistas às nossas aldeias.
Para tal puxa-se da memória e da criatividade e tenta manterem-se vivas as impressões do passado e do presente, e mesmo alterando-lhe a forma, não deixar morrer a tradição.
Estas fotos, de tão elucidativas, são um documento para memória futura.
(Uma não foi tirada por si...?!)

Um abraço aqui da Raia

12:09 AM  
Blogger deep said...

Durante este Verão, passei na tua terra pelo menos duas vezes, mas nenhuma delas coincidiu com a festa. Não tive, assim, oportunidade de visitar essa interessante feira de artesanato. Não faltará oportunidade, ainda mais que agora depois de me ter sido dado um "cheirinho"...

Tem um bom fim-de-semana.

1:51 AM  

Impressoes

<< Home