Friday, April 14, 2006

O Folar

Por esta altura fazia-se o Folar. O Folar era uma espécie de bola de carne feita de massa finta que se obtinha adicionando ovos e azeite à massa do pão. Depois de obtida a massa, esta era acomodada em recipientes distribuída em camadas intercaladas com chouriço, salpicão e presunto. Mãe Joaquina levantava-se de madrugada para misturar cuidadosamente por ordem rigorosamente estabelecida os diferentes ingredientes. O amassado obtido era muito exigente, tinha de ser preservado de todas as correntes de ar, cuidadosamente agasalhado em diversas camadas de cobertores e mantido perto de uma fonte permanente de calor.
Quando eu me levantava, já a massa levedara e aguardava a transferência para os recipientes onde iria ao forno. As formas untavam-se com banha de porco, e nelas se colocava a massa em camadas intercaladas com os enchidos e o presunto cortados em pedaços adequados. A terminar, untava-se o topo da massa com ovo batido para que a bola se revestisse de uma camada brilhante e estaladiça.
As quantidades dos ingredientes originais eram arbitrárias dependendo das pessoas e do que estava disponível. A ordem por que eram adicionados a até o vigor relativo com que a massa era batida condicionava o resultado final. Era também importante, aliás como para o pão, benzer o forno de lenha e a massa com a oração “Cresça o pão no forno e a Paz pelo mundo todo, e quem ganhou este, que Deus lhe dê saúde para ganhar outro. Nossa senhora te cresça e esfloresça, São Vicente te acresceste e São João te faça bom pão. À honra da Deus e da Virgem Maria um Padre Nosso e uma Ave Maria”. Se não fosse Sexta-feira Santa, dia em o consumo de carne era totalmente proibido, um dos folares era imediatamente “encertado” mal saía do forno para tirar as dúvidas. Era quando o folar sabia melhor, ao sair do forno, fumegante, hidratado, fofo e o interior untado pela gordura dos enchidos.
Como iguarias doces faziam-se os “enconómicos”, pequenos doces cónicos, e as “rosquilhas”, em forma de aro, duras como calhaus. Confeccionados a partir da mesma massa base, feita de farinha, ovos e açúcar, aos primeiros adicionava-se aguardente e às rosquilhas quantidades adicionais de farinha.
Depois de obtida a massa, moldavam-se os pequenos doces e levavam-se ao forno em latas untadas com toucinho até obterem um tom tostado. Também com estes doces as quantidades eram calculadas “a olho por cento” e o resultado obtido de qualidade variável.
Acondicionados em condições propícias, os “enconómicos” e as rosquilhas mantinham-se por bastante tempo depois da Páscoa.

Meus lindos, tenham uns bons feriados!... quem os tiver, que eu hoje estive a trabalhar... e estarei, até Terça-feira.

15 Comments:

Blogger AS said...

Rosário, desejo-te um bom Folar e uma Feliz Páscoa!...

Um beijo

10:59 PM  
Blogger Pé de Salsa said...

Que imagem tão apetitosa Rosário!
Posso servir-me de um pouquinho desse folar?

Beijito
Pé de Salsa

11:57 PM  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Beijinhos pra ti, Rosário
que dás aqui cada lição...!

12:09 AM  
Blogger Susana Barbosa said...

Páscoa Feliz, Rosário!

2:03 AM  
Blogger Santa said...

Uma bela Páscoa querida Rosário!!
Bjs

6:25 AM  
Anonymous JMC said...

Eu hoje, tambem tenho de trabalhar, férias a serio, só para Deputedos, peço desculpa Deputados.
Bom agora essa do Folar, é que já me abriu o apetite, olhei para a foto, e parece que o cheiro paira no ar.
Quando era míudo, tambem havia, uns biscoitos que se chamavam argolas (aros), eram tão tostados no forno que até o buraco era duro, mas era o que havia.

Continuação de boa Pascoa
JMC

9:12 AM  
Blogger Elipse said...

Este texto abre o apetite a qualquer um. Nem é tanto pelas imagens, é pelo aroma das palavras.
Um grande beijo e um trabalhito leve.

12:39 PM  
Blogger saxao said...

B'dia e bom trabalho Rosário. Se isso existe...bjikus e abracikus.

1:37 PM  
Blogger rps said...

Entre tanta bela iguaria transmontana, nunca entendi o culto de dois produtos: jerupiga e este folar.

Boa Páscoa, mesmo longe e a dar no duro.

2:10 PM  
Blogger Su said...

gostei de ler
já vi, já comi, mas aqui na ilha não fazemos folares, sabias?
jocas maradas

7:54 PM  
Anonymous lua branca said...

Um ovo, dois ovos, três ovos assim !

Coelhinho da Páscoa, que cor eles têm ?
Azul, amarelo e vermelho também !
Azul, amarelo e vermelho também !

Coelhinho da Páscoa, com quem vais dançar?
Com esta menina que sabe cantar !

10:03 PM  
Blogger SPECTATOR said...

acabei de ficar com fome!
jinhos!

3:07 AM  
Blogger saxao said...

'Dia Rosario. Olha: trabalha pouco. Bjikus e abracikus.

11:09 AM  
Blogger kinha said...

Boa tarde Rosário, um bom domingo.

2:01 PM  
Blogger badger said...

Olá Rosário...

Não desanimes!! Não és a única a trabalhar!! Pelo menos aki está mais um!!

Quanto à páscoa!!... poderia ser bem mais alegre!!

Beijokas e Boa Páscoa para ti!!

6:53 PM  

Impressoes

<< Home