Wednesday, December 21, 2005

Mirandés-cantiga (para o almoço)


Tengo giriboilas
Guisadas cun patatas.
Tengo giriboilas
guisadas cum patatas.
Bamos a comé-las
Que son buônas
I baratas.

Tengo giriboilas
Guisadas cun feijones
Bamos a comé-los
Que son buônos i capones.
Bamos a comé-los
Que son buônos i capones.

Xaramago berde
Berde xaramago
Colga la perdiç
I agárra-la pul rabo.
Colga la perdiç
I agárra-la pul rabo.

15 Comments:

Blogger mixtu said...

ummm! tem bom aspecto. sou servido :)

1:35 PM  
Blogger no apta para la humanidad said...

Aunque no entiendo muy bien este poema...me pareció muy sonoro, simpático y gustoso.
Quería decir que me fascinan las imágenes que utilizas en tu blog. ¿Son tus fotos? Me parecen geniales!!
Saludos desde Puerto Rico!

1:54 PM  
Blogger Dinada said...

Ó Rosário, gosto tanto de ti :DDD

Beijico, querida!!!

2:04 PM  
Blogger Pato Marreco said...

Fazes-me desoertar o gosto pelo mirandês.
Bostá
Qualquer dia inscrevo-me num curso para saborear melhor a língua.
Língua ou dialecto?
Rosarito me diges.
Jinhos

2:56 PM  
Blogger Rosario Andrade said...

Parrequito,
A Lhéngua é a segunda lingua oficial do Reino Luso!...

Abracicos!

2:58 PM  
Anonymous rps said...

Giriboilas?...
O último post do dicionário acabava no F...

4:43 PM  
Blogger Pinto Ribeiro said...

explika lá isso das giriboilas Moça. kome-se? ( e já agora pode-se enfiar a koisa com pato marreco?...apanhou o cavaco, corre tudo, fodasse.... )....Bjos e abracikos. Pra ti não, ó pato labrego. Hum.BOA TARDE ROSÀRIO.

5:08 PM  
Blogger Pedro Nobre said...

CAROS AMIGOS,

Estamos numa época onde reina a paz, amor e a reflexão...

O Seu Blog de Literatura, NA ESCURIDÃO DA NOITE , vem desejar-vos UM SANTO E FELIZ NATAL na companhia das pessoas que mais ama.

Não queremos tristezas, mas sim muita alegria. Não esqueça de pedir os vossos presentes de natal ao Pai Natal, para à meia-noite os nossos desejos/sonhos se concretizarem.

Não se esqueçam, este ano no natal ofereçam livros...

BOAS FESTAS

TODOS JUNTOS EM PROL DA LITERATURA

PS: Eu, Pedro Nobre, tenho tenho uma prenda para vós, REFLEXUS de PEDRO NOBRE (http://www.reflexuspn.blogspot.com).

5:52 PM  
Blogger GNM said...

LOL...
: )))

Tá muito fixe!

Fica bem e sorri!

10:04 PM  
Blogger mfc said...

Um bonito presentinho de Natal para todos nós!
Um beijo.

10:21 PM  
Blogger Polux2 said...

Rosário, entendo quase tudo... mas o que são giriboilas?


Se fures a Miranda,
lhieba pan na manga,
Bino na borracha
Q'alhá num s'acha...

Isto é falso, não é?

Um Bom Natal e um Bom Ano Novo, amiga Rosário.

11:43 PM  
Blogger Rosario Andrade said...

BOM DIA!!!!
... giriboilas é uma coisa abstrata, tipo gambusinos. Ter giriboilas com batatas é ter apenas batatas... mas assim parecem mais saborosas.

Abracicos!

9:39 AM  
Blogger Pato Marreco said...

Rosarito.
Venho aqui agradecer a explicação e mostrar a minha admiração, sorpresa mesmo pelo post que me pespegaste.
Aquilo também é lhéngua mirandesa?
Ou é dialecto para uso caseiro e momentos de indignação?
Já sabes gosto muito de ti e num olhes pró pinto ribeiro. Ribeiro é alcunha o nome verdadeiro é zé cabra.
Um abraço pró pintinho sem ofensa ao marido da dita senhora.

12:51 PM  
Blogger Polux2 said...

Amiga Rosário,

Obrigado.

E porque falaste nas famosas aves - "twilight birds" ??? :) (a designação é minha; creio que ninguém mais lhes dá este nome :)) deixo-te aqui uns versitos que um dia lhes fiz, numa conjuntura muito estranha e que não vem agota à colação :)

Apologia do Gambozino

Tu, gambozino a quem o povo adora,
Tu, a quem os dúbios Vates enganaram,
Deixa o plangente pranto por agora
E vê como estes Lusos te louvaram.
Não chores, e nota que a deusa Aurora
E Apolo, o teu estro já cantaram.
Vénus está contigo e também Marte,
Permitindo que cantes amor e arte.


Oh, ditoso gambozino que recebeste
Carinho, desvelo e amor humano,
Olvida os amargores que sofreste
Em coro com este Povo Lusitano.
E se nos deuses do Olimpo tu já creste,
Não chores, pois não vês que o deus Jano,
Aos gambozinos mil portas já abriu
E que Eros sua parte já cumpriu?


Vós, mãe gambozina, que deste à luz,
Tão nobre e venturosa avis rara
Vede que Rhiannon já lhe fez jus
E a protege como à loura arara.
Cessem da Lusa Gente os mil tabus,
E impere em seu lugar a razão clara,
A que dá protecção ao passarinho,
P’ra que seja feliz no doce ninho.


E vós, aventurados gambozinos,
Que criastes vossos filhos com ternura,
Neste mádido país de tons latinos,
Compreendei dos outros pais a amargura,
Pois Lusos como vós são e mui dinos
De ter honras, o conforto e a ventura.
E ajudai a amansar todo o furor
P’ra que no seu lugar venha o Amor.


Agora, a sério. Porque o Natal e Ano Novo são quadras de Paz, gostaria que visitasses este blog: http://poluxcastor.blogspot.com/
(bastará clicar no Polux)

Abracicos e a renovação dos meus votos de um bom Natal e de um Ano Novo próspero, com boas investigações científicas.

2:11 PM  
Blogger pirata vermelho said...

e mais esta roubada num sítio'
.......
Habie ua tie que era amiga de l
barbeiro de l lugar i quando l home staba fuora de casa metie-lo na cama. Un die, l home fui-se a la cama i achou alhá ls calçones de l barbeiro. El quedou mui anrabiado i dixo-le pa la mulhier:



- Que stan eiqui a fazer ls calçones de l senhor barbeiro? Mira a ber se achas ua splicaçon, senó quando tornar para casa mato-te.


La tie quedou chena de miedo i fui-se a tener cun ua bezina que era ua tie yá bielha i dixo-le:


- Mire tie Marie, stou zgraciada. L miu home achou na cama ls calçones de l senhor barbeiro i agora diç que me quier matar.


- Tu nun t’apequentes que you resuolbo esso, dixo-le tie Marie. Trai-me acá ls calçones i deixa esso cumigo.


La tie bielha bestiu ls calçones de barbeiro i sentou-se ne l puial que tenie a la puorta a filar. Nesto ben-te l home de la bezina para casa yá barbelhando acontra la mulhier. Cunsante ancarou cula tie bielha a filar i, culs calçones de l barbeiro bestidos, quedou mui admirado i dixo-le:


- Ah tie Marie, antou eilha tamien ten uns calçones cumo ls de l senhor barbeiro?


- Tengo i la tue mulhier tamien ten uns. Tu nunca se los biste? Diç la tie.


- Mirai cumo son las cousas. Staba you tan anrabiado por tener ancuntrado ls calçones na cama, que benie cun gana de matar la mie mulhier...

11:12 PM  

Impressoes

<< Home