Friday, March 17, 2006

Vacina

Espera-se nos próximos tres meses a aprovação da licença da vacina contra o HPV (Human papillomavirus). Tal representará um avanço extraordinario na saúde pública contra o cancro do colo do útero e outros cancros menos comuns tais como o cancro do anus, pénis, vagina e vulva. A FDA (Food and Drug Administration) está a conduzir uma revisão prioritária da vacina da Merck e deverá anunciar a sua decisão relativamente a licença em 8 de Junho.
As infecçoes genitais por HPV são muito comuns, estimando-se que só nos EUA 6.2 milhoes casos de novas infecçoes acontecem todos os anos. Apesar da maioria das infecçoes serem assintomáticas, a infecção persistente com estirpes oncogénicas de HPV potencia o desenvolvimento do cancro.
A vacina desenvolvida pela Merck é uma vacina quadrivalente (contra as 2 estirpes mais perigosas do HPV e mais duas estirpes adicionais) a ser usada em homens e mulheres. Por sua vez, a GlaxoSmithKline desenvolveu uma vacina bivalente a ser usada em mulheres.
Pensa-se que ambas as vacinas protegem contra a infecção primariamente por indução da produção de anticorpos neutralizantes, prevenindo assim o desenvolvimento de neoplasia intra-epitelial no colo do útero, o precursor das lesoes de carcinoma invasivo. Se as promessas das novas vacinas se cumprirem, reduzir-se-á drasticamente a necessidade de biopsias, cuidado medico, e procedimentos invasivos associadas ao follow-up de esfregaços anormais.
Portugal apresenta uma taxa de infecção pelo HPV com valores entre 9.4 e 16.7, acima dos valores verificados em Espanha, Itália e Grécia, onde os valores sao ja inferiores a 9.4 (Fonte: GLOBOCAN 2002, International Agency for Research on Cancer, Lyon, France, 2004).
O teste de despistagem está disponivel para mulheres de todas as idades e tem um impacto significativo. Nos EUA, as taxas de cancro do colo do útero diminuiram 75% desde que o teste foi introduzido, há mais de 40 anos. Calcula-se que esfregaços cervicais trienais podem resultar na prevenção de 90% dos cancros do colo do útero da população, se todas as mulheres participarem e se todas as lesões detectadas forem adequadamente seguidas. Uma elevada participação é, portanto, vital.

O teste é realizado pelo medico de familia, é praticamente indolor e demora apenas uns escassos dois ou tres minutos. Por isso meninas, sem medos! Para combater este nosso inimigo, marquem um teste quanto antes. Nao custa nada, a sério! E pode prevenir muitas complicacoes futuras!
E os gajos que nao se riam… como disse, o HPV também afecta o vosso pendiricalho! Ja imaginaram um problemazao deste tamanho no vosso “amiguinho”? Vejam se pressionam (com carinho e jeitinho!) as vossas senhoras a fazerem o teste, que o HPV, tal como as alegrias e as tristezas é partilhado...

7 Comments:

Blogger spartakus said...

a moça bai ser vacinada?...gostei. bom dia Rosário e

( ó Big, kum licença... )

tma lá um grande bjinho e um abraciko.

12:02 PM  
Anonymous Rosario A. said...

Ola Kamarada!
...esta ja esta um bocado crescidota! O objectivo é vacinar as cachopas antes de elas comecarem a "pernear"! Discute-se ainda a idade desejavel mas tudo indica que serao as adolescentes de 12-13 anos a receber a dita.
Obrigada pelo bjico! Outro para ti!

1:31 PM  
Blogger boleia said...

realmente nao ha nada como estar prevenido! e nunca pensar que so acontece aos outros...

1:40 PM  
Blogger boleia said...

realmente nao ha nada como estar prevenido! e nunca pensar que so acontece aos outros...

1:40 PM  
Blogger boleia said...

realmente nao ha nada como estar prevenido! e nunca pensar que so acontece aos outros...

1:40 PM  
Blogger O_Chaga said...

olha que bom!
viva a ciência!

11:40 AM  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Bem revinda e o meu aplauso pelas infosugestões que dás.
Sabes que há aqui muito boa gente (educada!)que nunca ouviu falar em HPV?

7:19 PM  

Impressoes

<< Home