Monday, March 27, 2006

A Minha Galeria


Coimbra, Óleo sobre tela, 1997
Mais uma!... da última vez que fui a Portugal tive a oportunidade de rever quadros que nem me lembrava que tinha pintado... este é um deles.

16 Comments:

Blogger greentea said...

ainda e também para um

mero passeio de sonho...
depois do dia das mães, aí .......

Bjikos

10:17 AM  
Blogger Elipse said...

Bom dia Rosário.
Deixo-te um beijinho à distância. Delicio-me sempre com as tuas representações.

10:58 AM  
Blogger spartakus said...

e algum dia tinha que ser. pilhei na calha para o próximo. lol. bjinhosssssssssss Rosário.

11:02 AM  
Blogger SoNosCredita said...

lindo (o quadro)!

linda (Coimbra)!!!

12:58 PM  
Blogger clotilde said...

Muito bonito.

Gosto muito dos tons que usaste.

Beijinhos e boa semana

1:28 PM  
Blogger a lice said...

Parabéns!:)

1:46 PM  
Blogger -pirata-vermelho- said...

Ando com um pensar transmontano!
Do tinto do Vale de Pradinhos e do aeródromo de Bragança. Pelo requinte de sabor do primeiro e pela empolgância da viagem ao segundo. Pela singeleza de mentalidades, em terceiro.
Ando também com um pensar leviano.
De viagens ao mundo sem fim. Pela evasão simplista ou em procura do outro, mais fácil, que há em mim. Aparências que invariavelmente me repõem num lugar atípico de cidadão especulativo e apoquentado. Também apoucado; pelo desenrolar de impunidades a que nos sujeita a pública inversão dos papéis.
A governanta não era aquela senhora cheia de responsabilidade e muito consciente da sua missão e do seu lugar lá em casa? Era! Era escolhida para governar e governava. Nela se depositava grande confiança e dela se tinha, em contrapartida, o apreço merecido. Tornava-se frequentemente uma amiga, como se fosse da família.
Referências pouco um tanto provincianas e distanciadas...

Por cá, o desfile de modelos eróticos é mais feérico e deslumbrante. Dos propriamente ditos, na publicidade e na moda, aos galantes governantes, que parece terem esquecido a quem deveriam mostrar serviço competente. Acham-se porém com ‘cargos de chefia’; dignos de escolta...
Os governantes são o modelo picaresco da sua própria deturpação e de uma política, consolidada, oportunista e invertida, que se queria industriosa nos intuitos, equitativa nos preceitos e corajosa nos momentos. Nunca se tornam amigos! Nem de si próprios; atormentados por inúmeras tropelias arrivistas, pela sombra de impotências várias e auto-apunhalados nas costas, num acto de contorcionismo grotesco.
Ou seremos nós, senhorios, que não sabemos designar e vigiar a tarefa de quem escolhemos para governar a casa? De facto, deste lado, nem um vislumbre de consciência do abuso de confiança ou da usurpação de lugares; nem um resquício de reflexão e de inventividade. Tudo terra-a-terra, na alegria sintética e triunfalista de uma pequenez compulsivamente disfarçada de abundância!
E com que sacrifícios!... De gerir a vidinha suburbana, a ida semanal ao cinema, a mensalidade a pagar, a imagem a manter, o ginásio, o supermercado, o carro novo, a fatiota, a mota d’água! Como se por aí passassem as condições da salubridade mental...

Em resultado da implantação massiva de uma atitude íntima acrítica, não se discute hoje a consistência do modelo – nem a sua aplicação imediata – não se discute a estética da atitude pública – nem a sua função intrínseca – e não se discute a fachada das arquitecturas – nem a sua radiante mediocridade. Não se discute nada! Por falta de tempo. E de alento.
Nestas condições, a genérica imitação de modelos epistemológicos importados apressadamente só o pode ser ‘por baixo’. Tanto porque, sendo produzidos por delegação e em grande quantidade, são mais baratos, como porque, sendo de discurso imobilizado e repetitivo, são mais viáveis e frequentes.

O Clube Grand Avenue, os que o enformam, encabeçados por políticos, manequins, futeboleiros, polichinelos de ventríloquo e outras estrelas de ocasião, perpetua assim o seu encanto na vacuidade folclórica, lasciva e violenta dos variados figurinos que nos impinge, indiscutivelmente aceites como suporte de um estado-feira-popular.

4:02 PM  
Anonymous Rosario A said...

Pirata,
...este é um exemplo daqueles em que um comentário supera em muito o post.
Mas... estas bem? de certeza que nao foi o coitado do quadro que te inflamou!... concordo com o que dizes. Tivesse eu paciencia para pensar o mundo e importar-me com isso para o dissecar assim. Mas nao... sou um daqueles seres idiotas que apenas vivem os dias, as cores, os cheiros. Apenas aproveito as coisas boas da minha humanidades... o sentido agudo e trágico de viver deixo egoisticamente aos outros...
Bjico
Bjico!

4:21 PM  
Blogger frog said...

Stibo boa a preigação Pirata-Burmeilho... palaibras simples, concisas e inquietantes....naida cum bô tintol não resolva...

Já dezia o outro à saída da missa:
Foi tão bô o sermão que num lhe antendi nada....

Bôs trades

4:36 PM  
Anonymous Rosario A. said...

...egoistamente. Se a palavra existe.

5:18 PM  
Blogger spartakus said...

( postei-te lolol... ).

5:30 PM  
Blogger deep said...

Não me perguntes como cheguei aqui. A verdade é que, entre ontem e hoje, me perdi a ler alguns dos teus posts e fiquei agradavelmente surpreendida por encontrar a cultura transmontana valorizada. Ao ler textos e comentários em mirandês, senti-me como se estivesse no estrangeiro e, de súbito, ouvisse falar português!...

5:59 PM  
Blogger Pé de Salsa said...

Belíssimo!
É um belo quadro que reflete uma parte de Coimbra que visito muitas vezes por ser de Aveiro.
Será que a Rosário não tem nada sobre Aveiro, a nossa "Veneza Portuguesa"?
É que tem tanta beleza a minha cidade!
Vou regressar...

10:33 PM  
Blogger O_Chaga said...

n gosto nada de coimbra, mas pintada por ti, tem outra pinta!
jinhos!

1:20 AM  
Blogger Pé de Salsa said...

Boa noite Rosarinho!

Agradeço a visita ao meu pequeno canto.

Gostaria de conhecer mais alguns quadros seus. Pode ser?

Sobre Aveiro, se não passa por cá há muito tempo, vai ficar surpreendida com tanta mudança!

Digo-lhe só que nos últimos oito anos Aveiro ficou ainda mais bonito.

Visite-nos que valerá a pena. Se achar que tem interesse para si, poderei começar a fotografar algumas zonas da cidade e arredores e enviar-lhe as fotos para aí. Quer?
Bjico

11:47 PM  
Blogger mni said...

gosto deste seu espaço. Coimbra, cidade especial também para mim. belo quadro.bj

6:56 PM  

Impressoes

<< Home