Thursday, February 02, 2006

Opera e Agentes Farmacologicos

Agentes farmacológicos de vários tipos têm um papel importante em diversas óperas. A maioria desses agentes tem origem vegetal porque as plantas eram a fonte de excelência dos medicamentos na altura em que o librettos (ou a literatura em que se baseiam) foram escritos. Em algumas óperas, os agentes farmacológicos desempenham um papel central no enredo. Em outras as referâncias aos mesmos são mais periféricas relativamente à história.
Geralmente a identidades verdadeira do agente farmacológico perde-se na poesia do libretto, na transferência da história de uma forma de arte para outra (por exemplo de uma peça de teatro para ópera), ou na tradução do libretto para outras línguas.

Alcool
O álcool é o agente farmacológico mais abundante na ópera, sendo talvez impossivel contar o número de exemplos. Aparece amplamente como componente da cena social.
O alcool é a estrela na ópera "L'elisir d'amore". A ópera centra-se na fraqueza dos jovens e a sua procura pela facilitaçao das suas aventuras amorosas, e na capacidade de uma das personagens disfarcar Bordeaux barato como promotor dos afectos. Além deste desejado efeito, o burlao, o Dr. Dulcamara atribui ainda ao elixir poderes mágicos mais amplos, dizendo no acto 1, cena 2 "move paraliticos, é eficaz com apopleticos, asmaticos, histéricos, diabéticos, cura dor de ouvidos (...) e ainda doenca do figado".
Nemorino, um jovem campones que anseia ganhar o coraçao da dificil Adina, é ludibriado pelo charlatao e acredita que o elixir é aquele partilhado entre Tristao e Isolda. O efeito exuberante do Bordeaux em Nemorino atrai as atençoes... mas muito se passará até ao final... afinal é uma ópera!

8 Comments:

Blogger Kamia said...

As coisas que eu aprendo só de passar por aqui...

10:58 AM  
Blogger rps said...

Muito interessante. Como sabes - e é óbvio - o tem blogue é-me indispensável, por muitas razões, mas gosto especialmente dos teus posts de divulgação. Como este, de divulgação médico-cultural.
E acho que ainda hoje o alcool é um agente farmacológico usado a favor da "fraqueza dos jovens e a sua procura pela facilitaçao das suas aventuras amorosas (...) " :-)

11:23 AM  
Blogger Funes, o memorioso said...

O álcool é o agente farmacológico mais usado na Òpera!?
O álcool é mas é o agente farmacológico mais usado na vida.

12:01 PM  
Blogger Dinada said...

Pois olha, devias ser 'cmendada' pelo Sampaio, é o que eu te digo. Serviço público de qualidade é aqui, no Blogue da Rosarico!

Beijico miga, de sódades!

( a minha vida anda um virote, sem tempo pra nada :(( )

1:54 PM  
Blogger Mendes Ferreira said...

....olá R. obrigado pela atenção...penso que é só um "intervalo"...até ver se acalmam alguns "sussurros" que me impedem de tocar...:)

gosto demais do meu Piano para o abandonar por aí...
b.e.i.j.o.s. em allegro andante....

3:28 PM  
Blogger daviduskas said...

Ok. Tásse bem, como diria uma grande amiga minha. Uma amiga que já não vejo faz dias. Uma grande amiga. E, agora, se me dás licença, vou telefonar-lhe.

10:20 PM  
Blogger greentea said...

O Elixir talvez não faça nada, mas o AMOR curaria todos os males :asmaticos, diabéticos apopleticos,paraliticos, maus figados e outros...
Quantas doenças não são fruto do mal-de-amores ou consequencia de se ser mal-amado?
Tudo isto é uma Opera.

10:43 AM  
Blogger Luis Capucho said...

Gostei do vosso humor sério, o chamado humor britanico, visite-me talvez tenhamos algo em comum, mas duvido

3:15 PM  

Impressoes

<< Home