Friday, September 09, 2005

Elvis, a Grande Aventura (cont.)

Na noite seguinte, depois de distribiur panfletos com a descriçao do Elvis e a oferecer uma recompensa de £100, os vizinhos bateram à porta excitados, um gato com características semelhantes encontrava no jardim deles… alegria! Só podia ser o Elvis!
- ELVIS, ELVIS!- gato preto, não muito gordo, pelo sedoso e brilhante... não parece muito emocionado em nos ver mas também nao é desagradável de todo… é de noite… -Is it Elvis?- pergunta o M. ansioso… não me parece… mas não posso dar-lhe a notícia assim de chofre… - Não sei… é parecido…- M. viu na minha exitação aquilo que queria ver, que o gato era o que procurávamos - IT IS ELVIS! OH ELVIS!!!!! Let’s taking home! …?... ai o carais!
O gato é de facto simpático, depois de ganhar a confiança dele com biscoitos e palavras doces consigo apanhá-lo ao colo… levo-o para casa.
M. e os vizinhos olham pela janela e congratulam-se pelo feliz desfecho. Sob a luz eu começo a verificar que faltam a este gato certas partes anatómicas que o Elvis exibia orgulhosamente. O facto de a gata, Priscilla não reconhecer o bicho aumentou as minhas suspeitas.
M. regressa. Tento dar-lhe a notícia com cuiidado… - darling, she… -SHE, what do you mean she? IT IS ELVIS! ...It is Elvis, isn’t it?... -Darling, Priscilla did nor recognise him... - Of course she did! She is just mad at him, he left her for other pussies!
...ai o carais!...
- Darling- digo-lhe eu em surdina, como se o facto humilhasse a gata- SHE has no balls!
– What do you mean HE has no balls? I never noticed HIS balls before!- Mau! Mas será que as mulheres sao as únicas a notar estes pormenores?
Mas também para este facto M. tinha uma explicação: -Of course HE has balls…but he has been shagging for three days, his balls are empty, you just cannot see them!
…?... estás a brincar , nao estás? Nao, nao estava.
Por esta altura, o gato, farto destas andanças, rondava nervosa e obsecadamente ora a janela ora a porta e faiscava ameaças.
- Did you actually see a pussy or what? – Pussy, pussy, não… eu não conseguia era ver os totas do gajo… - Well, can you check? – Como carais queres que verifique? O raio do gato está nervoso como tudo. –We have to check!- queres dizer EU tenho de verificar! E ainda por cima, por esta altura eu estou mesmo a temer pela minha integridade física. Só há uma hipotese de verificar… vamos dar-lhe um calmente!
Dei-lhe meio comprimido de lorazepam e o raio do gato não havia meio de sossegar! Outra metade! Finalmente o bicho mostra-se ensonado e disposto a cooperar com a verificacao do “registo”… não ha vestígios de testículos e em vez disso uma "pussy”. M. não esta nada satisfeito, mesmo com estas evidências continua a pensar que a gata é o Elvis! Após uma conversa telefónica com a Sociedade de Protecção dos Animais lá aquiesceu em libertar o pobre bicho, que saiu disparado como uma seta pelo jardim.
Saldo da noite: raptámos o gato de alguém, mantivémo-lo refém durante um par de horas, drogámo-lo à traição e sujeitámp-lo a um exame não autorizada das suas partes pudendas... o que é que isso faz de nós?...
E do elvis sem sinais...

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Your blog is good, but it could be a teensy eensy bit better. Visit email and get the FREE information on Blogs & RSS.

9:05 PM  
Blogger Woman Once a Bird said...

Hilariante, a aventura do Elvis. Fiz bem em vir ao início do Impressões. ;)

7:52 PM  

Impressoes

<< Home